:: APRESENTAÇÃO
 
»O modelo de escrita praticado na web e as formas de comunicação possíveis são sem dúvida diferentes de qualquer outro meio. Actualmente vivemos ainda um período de adaptação em que ainda “aprendemos” a comunicar na web. Este blog tem como objectivo abordar as questões relacionadas com as formas de comunicação e as novas tecnologias e modelos que vão surgindo e permitindo uma evolução e actualização da webcomunicação.
  :: MEMBROS
 
»João Simão
»Elsa Alves
»João Pedro Pereira
»Aleta Dreves
»Paulo Querido
  :: DESTAQUES
     
[MAR'07] II Jornadas Internacionais de Jornalismo, organizadas pelo Centro de Estudos da Comunicação da Universidade Fernando Pessoa e subordinadas ao tema genérico "Porquê Estudar o Jornalismo?".
» SAIBA MAIS AQUI
  :: ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
   
  :: ÚLTIMOS ARTIGOS
»Potencial de interacção: comparativo de sites noti...
»Webjornalismo nos jornais on-line portugueses
»3º Encontro Nacional sobre Weblogs com novas datas...
»Um estudo sobre o Google News
»Blogs do PÚBLICO
»SHiFT - Social and Human Ideas For Tecnology
»"A nova aventura electrónica de Gutenberg"
»Leitores de jornais on-line aumentam nos EUA
»"Falar Global" 15 minutos sobre TIC'S
»WEBCOM - Com destaques na pesquisa do Google
 
  :: LINKS
 
 
  :: LIVROS
  :: ARQUIVOS
  » Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
 
  :: FERRAMENTAS

» RSS
» PODCAST

 

» Canais de RSS
» Canais de PODCAST
» Blogger
» Biblioteca de Artigos

on-line | visitantes

  :: E-MAIL
 
 

terça-feira, maio 16, 2006

Webjornalismo nos jornais on-line portugueses [ANÁLISE]




[NOTA: Para consultar todo o estudo deve baixar o PDF aqui está apenas uma parte resumida com o essêncial]

O webjornalismo e o jornalismo on-line são coisas diferentes. No webjornalismo espera-se que o jornalismo faça uso das potencialidades do meio. Usando para isso ferramentas interactivas, inserindo elementos multimédia na construção da noticia, potenciando uma eficaz distribuição e tendo em conta a comunidade. Foram exactamente estes os elementos que foram tidos em conta em 11 jornais portugueses a funcionar na web.

ELEMENTOS EM AVALIAÇÃO

Os diferentes elementos foram divididos em quatro grupos distintos. Assim foi tida em conta a Interactividade, a presença de Elementos Multimédia, as formas de Distribuição, e a potencialidade de Comunidade.

RESULTADOS

Pelo modelo de avaliação utilizado a pontuação máxima atingia os 63 pontos.

32 pontos Portugal Diário
27 pontos Mais Futebol
23 pontos PÚBLICO.PT
23 pontos TSF
19 pontos Diário Digital
16 pontos RR
16 pontos JN
15 pontos Diário Económico
14 pontos DN
13 pontos Expresso on-line

10 pontos Visão on-line

Os dois jornais mais cotados são jornais que funcionam especificamente on-line, no entanto tal não é condição necessária pois na lista o jornal Diário Digital ficou atrás do PÚBLICO.PT e da TSF.

PORTUGAL DIÁRIO

Apresenta um bom desempenho na rubrica da interactividade descurando apenas os inquéritos. Quanto aos elementos multimédia é o único a apresentar vídeo que no entanto funciona suportado pelo Real One, obrigando assim ao download do programa. Actualmente a melhor opção para reprodução de vídeo passa por um ficheiro em FLV com leitor em flash integrado na página. É ainda o único a apresentar fotos que não apenas como uma pequena ilustração da notícia. Na distribuição tem um Feed de RSS genérico e não tem Podcast. Na rubrica comunidade embora não possua membros efectivos disponibiliza um chat e incentiva à participação dos leitores.

MAIS FUTEBOL

Tal como o Portugal Diário apresenta um bom desempenho na rubrica interactividade, embora tenha inquéritos não apresenta qualquer tipo de contacto directo com os jornalistas. Quanto aos elementos multimédia apenas se destaque o sistema de jogos em directo. O Feed RSS também é genérico. Na rubrica comunidade destaque-se também a presença de um chat.

PÚBLICO.PT

O portal do jornal Público apresenta bons resultado na primeira rubrica descurando apenas a presença de fóruns. Recolhe pontuação máxima no contacto com o jornal e jornalistas através de caixas de formulário. Nos elementos multimédia é apenas habitual a presença de uma imagens como ilustração da notícia, havendo por vezes infografia nos dossiers. O PÚBLICO.PT apresenta todas as suas secções divididas em diferentes Feeds de RSS o que por isso lhe conferiu pontuação máxima neste elemento. Na rubrica comunidade o jornal apenas fomenta a participação muito tímida através duma opção nas caixas de formulário. O PÚBLICO.PT foi ainda penalizado neste rubrica por ter páginas de acesso restrito mediante pagamento.

CONCLUSÃO

Ainda há muito a fazer no webjornalismo em Portugal, no entanto começam-se a dar passos importantes e a ter em conta alguns elementos essenciais. Para todos os jornais analisados a interactividade era tida em conta, algo que se nota tem vindo a progredir nos últimos anos.


»
TABELA DE AVALIAÇÃO

»
ESTUDO COMPLETO [PDF]


« voltar |


« voltar |

Links para este artigo

Criar uma hiperligação


« voltar
 
Alguns direitos reservados
» template by João Simão | simaocc on-line ©
simaocc on-line Blogger